Percevejo-barriga-verde: como eliminá-lo no cultivo do milho

Os danos causados por essa praga podem gerar perdas de até 60% da lavoura

20/05/2020 03:06:33

Atualizado:

21/09/2020 14:54:04

Danos causados por essa praga podem gerar perdas de até 60% da lavoura

Semeado geralmente depois da colheita da safra de soja, o milho safrinha (segunda safra), tem se tornado cada vez mais uma opção de investimento para os agricultores. A boa produtividade é um dos fatores que estimulam o crescimento do plantio da cultura e, segundo a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), a próxima temporada do milho safrinha deve gerar 75,43 milhões de toneladas, acima do volume colhido na safra anterior, que chegou a 73,17 milhões de toneladas do grão.

A cultura possibilita o uso de fatores que ficariam ociosos durante um período do ano, como equipamento, o solo depois do cultivo da soja e mão de obra. Por isso, a comercialização acontece por bons preços e o custo de produção é mais baixo.

Em muitos casos, os rastros deixados pelo plantio e desenvolvimento da soja podem comprometer a saúde do milho safrinha durante o crescimento da planta. As pragas, que migram da lavoura de soja para a lavoura de milho, podem causar prejuízos expressivos, interferindo na produtividade e na qualidade do grão a ser colhido. Entre as pragas que aproveitam o processo de migração de culturas para atacar, está o percevejo-barriga-verde.

Como identificar o percevejo-barriga-verde

Dichelops furcatus, o percevejo-barriga-verde, é um inseto sugador, que age a partir da introdução de um estilete no substrato das plantas, que se tornam seu alimento e fonte para o seu desenvolvimento, sendo que as sementes e os frutos são as partes preferidas da praga durante sua nutrição. Os percevejos têm alto potencial destrutivo e exigem ainda mais eficiência durante o manejo.

O percevejo-de-barriga-verde tem o hábito de se esconder embaixo da palhada, em plantas daninhas remanescentes ou se enterrando próximo ao colmo do milho, tornando-se mais resistente ao uso de inseticidas usados no controle, já que muitas vezes eles não chegam a atingir a praga.

O ataque da praga

Os danos causados variam de acordo com a incidência da praga na planta, mas o período de ataque é sempre o mesmo: a fase inicial do desenvolvimento do milho. Estes se desenvolvem e podem ser caracterizados da seguinte forma:

  • Leves: a princípio, o ataque da planta pode ser visto através de manchas nas folhas, sempre com um halo amarelo em volta, causando perdas de até 5%;
  • Moderados: por consequência do ataque, o desenvolvimento da planta é retardado e as espigas crescem menos, já nesta fase as perdas podem ultrapassar os 20% e
  • Graves: comprometendo quase toda a estrutura da planta, os ataques mais severos podem gerar perdas de mais de 60% da cultura.

Controle e combate ao percevejo-barriga-verde

O controle e combate ao percevejo-barriga-verde pode ser feito, inicialmente, através do monitoramento da cultura de milho, com mais atenção ainda no período de enchimento de grãos. Depois da colheita, o preparo do solo também possui grande importância, a fim de identificar e eliminar a praga que pode estar escondida e acabar com os lugares usados por ela para se abrigar. Outra ferramenta importante para o controle e prevenção da praga é o tratamento de sementes.

A partir da emergência do milho, o monitoramento constante passa a ser necessário na lavoura. A pulverização de um inseticida de qualidade é uma boa forma de garantir o crescimento saudável da planta e evitar os prejuízos causados por um possível ataque.

Com o controle eficaz de praticamente todas as pragas sugadoras, como é o caso do percevejo barriga verde, Engeo Pleno S é a recomendação da Syngenta quando se trata do manejo correto.

A ação superior ao do Acefato comprova a excelência do produto também no controle de pragas adultas e o efeito residual prolongado permite que a sanidade da lavoura seja mantida, evitando a possível ação de ninfas e adultos.

Auxiliando o produtor no monitoramento e no planejamento de calda de aplicação, Engeo Pleno S é resultado do investimento em pesquisas, inovação e tecnologia, a fim de levar ao agricultor as melhores práticas de manejo, técnicas eficientes para a realização de amostragens e de aplicação dos produtos. Esse e outros produtos fazem parte do portfólio da Syngenta, que traz as soluções mais eficazes para o campo, sempre junto ao agricultor.

Syngenta e você: conectados dentro e fora do campo.

LEIA MAIS

NOTÍCIAS

Vários temas são fundamentais para a manutenção da produtividade agrícola. Entre eles, o manejo de pragas, doenças e daninhas e a eficiência de produtos. O Portal Syngenta prepara, constantemente, conteúdos jornalísticos realizados a partir de fontes de informação como engenheiros agrônomos e produtores rurais. Veja ao lado uma seleção dessas reportagens. Boa navegação!