Milho NK: contribuindo com a produtividade da safra

16/06/2020 18:25:51

Atualizado:

16/06/2020 18:33:48

Apesar do ainda elevado volume, a produção brasileira na safra 2019/20 deve apresentar um pequeno recuo em relação à safra passada. As últimas estimativas da Agroconsult, consultoria especializada em agronegócio, indicam que a segunda safra (milho safrinha) deve chegar a 72,2 milhões de toneladas.

Assim, somada à produção de verão, estimada em 26,9 milhões de toneladas, a produção total de milho do Brasil deve ficar em 99 milhões de toneladas, pouco abaixo das 103 milhões de toneladas da safra 2018/19.

Mas, já projetando a próxima safra, as expectativas são muito boas, com alguns cenários sendo desenhados positivamente. Mas é certeza que muitos agricultores vão continuar investindo em alta tecnologia, tal como as sementes de milho NK, que garantem alta rentabilidade, genética e tecnologia.

Fatores climáticos afetam a produtividade do milho

Na safra 2019/20, dados da Agroconsult indicam que o agricultor brasileiro não atingirá a produtividade esperada. Isso ocorrerá em razão dos fatores climáticos adversos enfrentados em algumas regiões produtoras como Paraná, Mato Grosso do Sul e São Paulo.

Essas regiões foram afetadas no momento ideal de definição de potencial produtivo pela seca e isso poderá impactar em uma possível redução da estimativa de produção para essa safra”, garante Karime Nahass, Gerente de Produto Milho para o Brasil e Paraguai.

Por outro lado, quando considerados a safrinha do Mato Grosso, nossa gerente de produto milho indica que essa foi uma região que não sofreu tanto com os impactos climáticos.

Os produtores da região conseguiram plantar a soja e o milho dentro da janela ideal de cada cultura. Assim, o que podemos esperar é que com o aumento de área, o produtor do MT tenha produtividades semelhantes ao do ano anterior, dando uma equilibrada nessa relação”.

Sementes de milho NK: escala tecnológica em prol da máxima produtividade

O avanço tecnológico é e continuará sendo um dos grandes aliados da produtividade do milho. Neste cenário, a marca NK representa um dos avanços que mais vem contribuindo ano a ano com a agricultura do Brasil e mundial.

Karime Nahass explica que a NK oferece híbridos com alta tecnologia e alta genética, permitindo que o agricultor produza mais em um mesmo hectare de milho. “A marca NK vem contribuindo ano a ano com a agricultura do Brasil e mundial oferecendo híbridos com alta tecnologia e alta genética, o que propicia o agricultor a produzir mais em um mesmo hectare de milho. Essa escala tecnológica permite ao agricultor a agregar mais produtividade e consequentemente mais rentabilidade no seu negócio.”.

Neste cenário, nossa gerente de produto explica também que a NK contribui inclusive com um melhor enfrentamento de problemas climáticos que podem ocorrer em algumas regiões do país.

Um dos grandes exemplos e destaque de que a NK está agregando e facilitando cada vez mais a vida do agricultor, está relacionado ao enfretamento climático, onde a NK tem o híbrido NK522VIP3. Este híbrido que tem uma certa tolerância ao estresse hídrico faz com que o agricultor proteja sua produtividade.

A foto abaixo representa o início de estágio desse híbrido quando comparado a um competidor. “Pela foto podemos notar a diferença de comportamento de stand e tamanho dos dois híbridos lado a lado, onde é notório a superioridade do nosso híbrido.”, completa Karime.

Comparativo NK vs Competidor

Segundo nossa gerente, esse é um dos exemplos de como a marca está inovando e trazendo cada vez mais soluções, sejam elas genéticas e/ou biotecnológicas. “Cada vez mais a marca NK estará investindo em pesquisa e desenvolvimento que irão de encontro as necessidades latentes dos nossos agricultores”, explica. 

Temos expectativas promissoras para a próxima safra

Mesmo com a pequena redução na safra 2019/20, as expectativas para as safras de milho seguintes são bastante promissoras. Neste contexto, Karime Nahass acredita que alguns cenários já estão se desenhando positivamente:

  • Comercialização: Diferentemente da safra anterior, o produtor já comercializou aproximadamente 20% da Safra 20/21. “Quando avaliamos a comercialização de grãos, o agricultor se antecipou. Ou seja, nos anos anteriores nesse mesmo momento, o produtor ainda não tinha comercializado nada nessa época”, explica Karime.
  • Área: “A perspectiva de aumento de área continua em uma crescente importante, principalmente quando falamos do mercado e das regiões de milho Safrinha.”
  • Relação Oferta e demanda: Karime acredita que a relação entre a oferta e a demanda mundial estará mais ajustada. “Esse ajuste faz com que exista uma melhor sustentação dos preços do grão”, complementa.

Podemos afirmar que o agricultor vai continuar investindo em alta tecnologia e continuará realizando seus negócios. “O agricultor conseguiu comercializar grande parte dos grãos com um preço de commodity muito interessante, principalmente quando comparada ao ano passado”, finaliza Karime.

LEIA MAIS

NOTÍCIAS

Vários temas são fundamentais para a manutenção da produtividade agrícola. Entre eles, o manejo de pragas, doenças e daninhas e a eficiência de produtos. O Portal Syngenta prepara, constantemente, conteúdos jornalísticos realizados a partir de fontes de informação como engenheiros agrônomos e produtores rurais. Veja ao lado uma seleção dessas reportagens. Boa navegação!