Lagartas do milho: como combatê-las de forma rápida

Com incidência ao longo de todo o ciclo da cultura, as lagartas aumentam o custo de produção e diminuem a rentabilidade do produtor

24/06/2020 00:49:04

Lagartas causam grandes prejuízos e são preocupação em lavoura de milho

A escolha de um produto que seja eficaz desde a primeira aplicação é um dos itens mais importantes quando o assunto é prevenção e sanidade da lavoura. O ataque de lagartas do milho pode comprometer até 50% da produção, além de afetar a qualidade dos grãos e a sanidade das plantas.

Ao longo de todo o ciclo, a cultura do milho pode ser afetada pela incidência de vários insetos, sendo as lagartas uma das mais violentas e que mais geram mais danos para o produtor. Em especial quando se trata do milho verão, a maior vilã da lavoura é a lagarta-do-cartucho (Spodoptera frugiperda).

O clima tem um papel importante no desenvolvimento da praga. Nos períodos de tempo quente e seco, os danos causados por ela são mais graves. No início do ataque, as lagartas mais novas se alimentam da superfície das folhas, sendo fácil identificá-las através das marcas, como uma espécie de raspagem.

Quando mais desenvolvida, a lagarta danifica a espiga e pode perfurar a base da planta, interferindo diretamente em seu crescimento e desenvolvimento.

Os prejuízos para a lavoura de milho não se restringem ao ataque causado pela lagarta-do-cartucho. Entre as pragas que também preocupam o produtor e precisam ser combatidas no menor tempo possível e com o uso de boas ferramentas de manejo, estão:

  • Lagarta-da-espiga (Helicoverpa zea);
  • Lagarta-elasmo (Elasmopalpus lignosellus);
  • Broca-do-colmo (Diatraea saccharalis) e
  • Lagarta-rosca (Agrotis ipsilon).

É necessário ter atenção ao ataque dessas pragas que geram impacto econômico negativo para a cultura e buscar formas de garantir que os híbridos de milho terão todo o seu potencial produtivo explorado, gerando bons resultados e grãos de qualidade.

Ampligo: combate eficaz contra as lagartas do milho

O monitoramento, feito através do manejo integrado de pragas, colabora para a realização de um controle eficiente da incidência da praga.

Além disso, a prevenção e controle de ameaças à lavoura vai desde a escolha do produto até a periodicidade de sua aplicação, fatores que interferem diretamente no custo de produção e na rentabilidade do produtor.

Com o objetivo de evitar os danos causados pelas lagartas, um inseticida que age de forma dupla só gera resultados positivos para o produtor. Pensando nisso, Ampligo, da Syngenta, é a solução para melhorar a produção da lavoura.

Sua ação dupla acontece por ingestão, com rápido efeito inicial, e por contato, aumentando o tempo de ação residual da aplicação e protegendo a planta por um período mais longo de tempo.

Em comparação a outros produtos disponíveis no mercado, Ampligo lidera no rápido controle ao complexo de lagartas desde a primeira aplicação.

Com dois princípios ativos, o inseticida da Syngenta age desde a eclosão dos ovos e potencializa os ganhos de produtividade do agricultor.

Ampligo faz parte do portfólio de soluções da Syngenta, que não mede esforços para estar sempre ao lado do produtor, em busca dos melhores resultados para a cultura de milho e o crescimento do segmento no país.

Syngenta e você: conectados dentro e fora do campo.

LEIA MAIS

NOTÍCIAS

Vários temas são fundamentais para a manutenção da produtividade agrícola. Entre eles, o manejo de pragas, doenças e daninhas e a eficiência de produtos. O Portal Syngenta prepara, constantemente, conteúdos jornalísticos realizados a partir de fontes de informação como engenheiros agrônomos e produtores rurais. Veja ao lado uma seleção dessas reportagens. Boa navegação!