.

Caruru resistente ao glifosato: riscos para a lavoura de soja

O uso de um herbicida pré-emergente auxilia no controle dessa perigosa invasora

01/07/2020 00:35:06

Atualizado:

01/07/2020 00:41:29

caruru-resistente-ao-glifosato-riscos-para-a-lavoura-de-soja

As perdas causadas pela incidência de plantas daninhas na lavoura de soja podem reduzir o rendimento da lavoura de soja em até 80%. Entre as espécies que mais causam interferência no desenvolvimento e comprometem a sanidade da cultura está o Caruru (Amaranthus hybridus).

Comprovadamente resistente ao glifosato e aos herbicidas inibidores de ALS, o Caruru é uma planta exótica e agressiva, com alto potencial para redução da produtividade da soja. Seu controle feito de forma inadequada pode inviabilizar a colheita, além de aumentar o custo de produção.

Entre as principais características da espécie, destacam-se:

  • Extração de nutrientes: em cenários de alta infestação, produz componentes alelopáticos, que inibem o desenvolvimento de outras plantas;
  • Grande produção de sementes: um caruru pode produzir até 200 mil sementes e
  • Ciclo vegetativo curto: disputando alta luminosidade e os nutrientes do solo, o ciclo da invasora dura entre 60 e 70 dias.

Chega de perder espaço para as daninhas

Além do controle químico, a contribuição do produtor no combate à espécie também é fundamental para evitar a expansão do território afetado. Isso pode ser feito através da rotação de culturas, que proporciona benefícios não só no controle das plantas daninhas, mas também para as características físicas, químicas e biológicas do solo.

O manejo da lavoura também deve ser realizado durante o ano todo, de maneira integrada, para evitar que as plantas daninhas cresçam e se proliferem.

É importante, ainda, saber identificar a planta daninha logo no início, o que ajuda a evitar prejuízos causados pela interferência delas no desenvolvimento da cultura.

Com o crescimento de daninhas resistentes ao glifosato e o manejo incorreto - que contribui para o aumento da resistência das invasoras -, o uso de um herbicida pré-emergente pode ser a solução para evitar a matocompetição na lavoura.

Em Dual Gold, da Syngenta, o produtor encontra uma solução que contribui com o bom desenvolvimento da lavoura desde o início do ciclo e com o aumento da produtividade na hora da colheita.

O melhor pré-emergente para os piores problemas da soja, Dual Gold oferece:

  • Controle superior;
  • Flexibilidade de doses e uso e
  • Alta seletividade.

Com amplo espectro de ação, ou seja, é capaz de controlar severamente as plantas invasoras quando aplicado nas doses recomendadas, o pré-emergente da Syngenta combina flexibilidade e conveniência.

Dual Gold faz parte do portfólio completo de soluções da Syngenta, que está sempre ao lado do produtor na busca por bons resultados para a cultura da soja e no controle de ameaças. Além disso, no Portal Syngenta, você encontra dicas e informações valiosas para fomentar ainda mais o crescimento do agronegócio brasileiro, acesse.

LEIA MAIS

NOTÍCIAS

Vários temas são fundamentais para a manutenção da produtividade agrícola. Entre eles, o manejo de pragas, doenças e daninhas e a eficiência de produtos. O Portal Syngenta prepara, constantemente, conteúdos jornalísticos realizados a partir de fontes de informação como engenheiros agrônomos e produtores rurais. Veja ao lado uma seleção dessas reportagens. Boa navegação!