.

Antracnose: doença gera prejuízos de até 100% na lavoura

Controlar a incidência do fungo que compromete a sanidade e rentabilidade da lavoura de feijão é fundamental

15/07/2020 22:42:24

Atualizado:

15/07/2020 22:44:21

antracnose-gera-prejuizos-de-ate-100-na-lavoura

Você sabia que o fungo Colletotrichum lindemuthianum é capaz de comprometer até 100% da produtividade da sua lavoura de feijão? Causador da antracnose, uma das principais ameaças para a cultura em todas as regiões do país, sua incidência é comum em regiões de clima mais frio e com alta umidade do ar, gerando preocupação para os produtores rurais.

O feijão produzido no Brasil representa uma parcela importante para o agronegócio nacional. Dados da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) indicam que Paraná, Minas Gerais e Bahia concentram cerca de 50% da produção nacional do grão, presente na mesa de boa parte da população no dia a dia.

Com produção em alta e demanda interna e externa cada vez maiores, investir em soluções e tecnologias que proporcionem a sanidade e produtividade da lavoura é fundamental.

Como a antracnose incide na lavoura?

Nos últimos anos, a incidência de antracnose e o momento precoce em que ela aparece nas lavouras têm crescido, a exemplo da região Sul, onde o fungo adquire maior importância durante o cultivo do feijoeiro da "seca" ou "safrinha", consequência do clima favorável para o fungo.

Mais comum no início do ciclo, o fungo sobrevive de restos deixados por outras culturas no solo e compromete não só o desenvolvimento da cultura, como a produtividade.

Tendo como condições favoráveis ao seu desenvolvimento temperaturas entre 13° e 27°C e umidade do ar acima de 91%, o fungo pode ser percebido na parte inferior das folhas, a partir de manchas marrons e pretas em toda a superfície.

Com o desenvolvimento da doença, as manchas se tornam mais escuras e necróticas e as lesões se espalham também pelos ramos e vagens do feijão.

A antracnose afeta a lavoura de forma severa e pode comprometer até 100% das áreas cultivadas, sendo que a intensidade do ataque ocorre de acordo com a suscetibilidade de culturas, a condição do ambiente, a pressão do inóculo e a patogenicidade.

Controle da antracnose no feijão

Entre as medidas para controlar a incidência de doenças como a antracnose na lavoura de feijão, estão:

  • rotação de culturas;
  • respeito à época adequada de semeadura;
  • uso de sementes sadias e
  • controle químico.

Além de proteger a sanidade da planta e a qualidade do grão, o uso de um fungicida com bom residual pode ser potencializado por um multissítio, ampliando o período de proteção da planta e descartando a necessidade de muitas aplicações num curto intervalo de tempo.

Estes resultados podem ser vistos na solução da Syngenta para o controle de doenças: Bravonil Top. O fungicida multissítio alia tecnologia e inovação, se tornando um importante aliado para o produtor no campo.

Pronto para combater as principais doenças do feijão, entre elas a antracnose, o produto oferece:

  • Seletividade: age sem causar fitotoxicidade;
  • Flexibilidade: posicionado em todos os estádios da cultura e
  • Conveniência: combinação inteligente, pronta para a aplicação.

O novo multissítio da Syngenta oferece ao produtor amplo espectro, controle efetivo e é completamente seletivo.

O produto é uma ferramenta eficaz na realização do manejo de resistência e faz parte do portfólio completo de soluções da Syngenta que segue cada vez mais conectada ao produtor em busca dos melhores resultados no campo.

LEIA MAIS

NOTÍCIAS

Vários temas são fundamentais para a manutenção da produtividade agrícola. Entre eles, o manejo de pragas, doenças e daninhas e a eficiência de produtos. O Portal Syngenta prepara, constantemente, conteúdos jornalísticos realizados a partir de fontes de informação como engenheiros agrônomos e produtores rurais. Veja ao lado uma seleção dessas reportagens. Boa navegação!