Algodão: não perca sua produtividade para a ramulária

Considerada a principal ameaça da cultura, a doença pode causar perdas de até 35% na lavoura e seus danos são mais expressivos entre o início do florescimento e a abertura dos primeiros capulhos

19/11/2020 11:58:48

Ramulária pode causar perdas de até 35% na lavoura de algodão

A safra 19/20 de algodão está se encerrando com um registro histórico estimado em 2,93 milhões de toneladas de plumas, número 4,2% superior à safra passada, de acordo com levantamento da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento). Com condições climáticas favoráveis e o bom pacote tecnológico empregado, a cultura apresentou um bom rendimento.

De acordo com o Ministério da Economia, entre janeiro e setembro de 2020, o país exportou 1,2 milhão de toneladas, volume 49% superior ao acumulado do mesmo período no ano passado.

Entre os maiores produtores da cotonicultura nacional, estão Mato Grosso e Bahia, que, juntos, devem representar mais de 88% da área estimada para o cultivo do algodão no país. Os dois estados estão em período de vazio sanitário, com autorização para início das operações a partir do terceiro decêndio de novembro, na Bahia, e a partir de dezembro, no Mato Grosso.

Apesar dos bons resultados na safra atual, a Abrapa (Associação Brasileira dos Produtores de Algodão) estima uma redução de 1,6 para 1,4 milhão na área plantada no exercício 20/21 e uma expectativa de produção de 2,5 milhões de toneladas de pluma. Os números são reflexo da movimentação do setor no período de pandemia.

Independentemente do cenário, para se produzir algodão com segurança, qualidade e viabilidade econômica, o cotonicultor precisa manter o manejo preventivo e de combate às doenças fúngicas que podem surgir desde o início da cultura e comprometer sua produtividade.

Entre as ameaças da lavoura, a mais preocupante na cultura do algodão e responsável pelo aumento dos custos de produção no Brasil é a ramulária (Ramularia areola). Ao longo dos últimos anos, a doença ganhou força e gravidade devido ao aumento da área cultivada, ao monocultivo, aos baixos níveis de matéria orgânica, aos solos desestruturados e às falhas na destruição da soqueira.

Ramulária pode causar perdas de até 35% na lavoura de algodão

O fungo pode causar redução de até 35% na produtividade e seus sintomas se manifestam em ambas as faces da folha, com aparecimento de manchas brancas ou amareladas e de aspecto pulverulento.

Em casos mais severos, acontece a queda precoce das folhas, o que pode comprometer a produção no terço superior da planta, bem como reduzir o crescimento das estruturas reprodutivas já formadas, induzindo à abertura precoce de capulhos e à perda de qualidade de fibra.

A disseminação do patógeno é rápida, ocorrendo por meio de vento, chuva ou irrigação. Sendo assim, perdas significativas na lavoura podem ocorrer caso intervenções de controle não sejam executadas em tempo hábil.

Bravonil: alta eficiência no controle da ramulária e outras doenças do algodão

Para controlar a ramulária e o complexo de doenças do algodão, o cotonicultor deve investir em um fungicida multissítio de amplo espectro, que ofereça alta eficiência no controle da ramulária e demais ameaças.

Atenta às necessidades do produtor rural e sempre investindo no desenvolvimento de tecnologias e soluções inovadoras, a Syngenta lança na cultura do algodão o fungicida multissítio Bravonil.

Com formulação à base de Clorotalonil, a solução oferece amplo espectro, sendo extremamente eficaz no combate às principais doenças do algodão e promovendo um manejo mais consciente, contribuindo para o manejo de resistência frente aos principais ingredientes ativos existentes no mercado.

Com tecnologia Bravo em sua formulação, Bravonil proporciona maior cobertura foliar e fixação às folhas, assegurando maior resistência a chuva e protegendo a lavoura e as tecnologias fungicidas.

Com uma formulação líquida e homogênea, o produto evita danos no sistema de pulverização e entupimento dos bicos, garantindo mais conveniência ao cotonicultor.

Considerada uma das principais empresas líderes no desenvolvimento de tecnologias para o mercado agrícola no mundo, a Syngenta se preocupa em oferecer não só um portfólio integrado de produtos e serviços, mas também um aprendizado completo ao produtor, com soluções cada vez mais assertivas que vão do início do plantio ao fim da colheita.

Syngenta e você: conectados dentro e fora do campo.

LEIA MAIS

NOTÍCIAS

Vários temas são fundamentais para a manutenção da produtividade agrícola. Entre eles, o manejo de pragas, doenças e daninhas e a eficiência de produtos. O Portal Syngenta prepara, constantemente, conteúdos jornalísticos realizados a partir de fontes de informação como engenheiros agrônomos e produtores rurais. Veja ao lado uma seleção dessas reportagens. Boa navegação!